Follow by Email

terça-feira, 27 de outubro de 2009

O rei está nu




Sim, o rei está nu e provoca risadas por onde passa. Eu também provoco algumas risadas mas vou seguindo alheias a ela. Acredito no que eu faço, acredito no meu trabalho.
Frases e ditados feitos: " Não se desanime se ninguém reconhecer os seus esforços.O sol, do qual toda a forma de vida no Planeta depende, nasce e se põe todos os dias mas a maioria dos seres nem se lembram que ele existe."
Achei isso muito bonito, na época que li. Devia ter uns dezoito. Tinha recebido uma nota vermelha em uma prova de Matemática. Uma professora japonesa.
Depois, com outra professora japonesa aprendi que eu posso errar, já que eu sou um ser humano e que existe uma Legislação para me defender.
Leis de Diretrizes e Bases. Na vida real, essa Lei pouco vale.
Vale a lei do mais forte. A capacidade dos outros de me humilhar e de me fazer capacho de seus caprichos e de suas ameaças e chacotas.
Então hoje o rei está nu e eu tenho imensa vergonha da Educação e de tudo o que se encerra nela.
A Educação, que tantas vezes me salvou da loucura, da indigência e da desesperança me mostra hoje a sua face mais cruel.
O rei está nu e horrorizado,a face se crispou e dela não sai mais a risada fácil e alegre da criança que eu nunca deixei de ser.
Sai o pranto entristecido de alguém que concluiu que a capacidade de um ser humano de ferir e magoar o outro .
Algo como a revolta do colunista da Folha de São Pauloq ue diz odiar Deus.
Deus que usou de misericórdia, me trazendo o meu filho Arthur e me tirando do laço da morte naquela sala de cirurgia que vitimou outra mulher parturiente.
Nessa tarde de hoje apenas a vergonha me separa da loucura.
E eu que não acredito em nada, só não duvido da fé, vou prosseguir com mais  uma desesperança no meu coração e a vergonha de ter acreditado em uma coisa chamada educação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário